NOTÍCIAS


Jun/2016

Dampers do Aeromóvel de Canoas - RS

Estão prontos os protótipos dos dampers de ar do Aeromóvel de Canoas no Rio Grande do Sul. Esses Dampers foram desenvolvidos em cooperação entre a SOMAX e a FlowPro da Tailândia, e estão sendo fabricados no país do sudeste asiático.

O acordo entre a Somax e a FlowPro prevê o desenvolvimento dos dampers para os aeromóveis que deverão ser instalados tanto no Brasil como em outros países, uma vez que o meio de transporte se mostrou muito eficiente e com vantagens competitivas significativas em termos de consumo de energia, praticidade e custo de construção e operação e segurança.

Nas estações das linhas anteriores do Aeromóvel a Somax fabricou os Dampers já acoplados aos ventiladores de propulsão, com dispositivos de acionamento eletro-mecânico, que atenderam plenamente as necessidades do projeto. Com a evolução dos novos projetos, foi necessário um aumento da pressão dos ventiladores e com isso também da resistência e velocidade de acionamento dos dampers. O desenvolvimento desses componentes na Somax foi complementado pela tecnologia da empresa Tailandesa-Holandesa, FlowPro, que já era parceira da Somax em fornecimentos de dampers para sistemas de ventilação de metrô e túneis.

No caso dos novos projetos do Aeromóvel, como o de Canoas, os Ventiladores (coração do sistema) continuarão sendo os desenho 5800, fabricados pela SOMAX, no Brasil, e contando com a cooperação tecnológica da Chicago Blower Corporation. Porém, com motores de maior potência e maior velocidade de rotação, devido à demanda por mais velocidade e também pelas novas linhas terem a possibilidade de transporem aclives e declives mais severos.

Da mesma forma, os dampers, que são os responsáveis pelo controle e direcionamento de todo o fluxo pneumático gerado pelos ventiladores, também passaram a ter que contar com resistência para mais de 5000 mmca e ter um tempo e abertura e fechamento da ordem de 1 segundo, sendo acionados agora por atuadores pneumáticos.

Os testes dos Dampers resultaram em sucesso absoluto, em todos os quesitos, como estanqueidade, resistência à pressão, tempo de abertura e fechamento, sendo aprovada a fabricação dos 36 conjuntos destinados às 6 estações da primeira fase do Aeromóvel de Canoas no Rio Grande do Sul.