VENTILAÇÃO

  • CENTRÍFUGO RADIAL

CENTRÍFUGO RADIAL

 

Radial 16
Radial 16

DESENHO16-SISW 

Ventilador Centrífugo 

RADIAL 


DESCRIÇÃO BÁSICA: 

Ventilador centrífugo com rotor radial, de alta performance.  Modelo testado e certificado pela Chicago Blower Corporation de acordo com as normas AMCA Standard 210 e AMCA Standard 300.  Classes construtivas, arranjos e tamanhos de acordo com normas ASHRAE/AMCA.


APLICAÇÕES: 

Utilizado para transporte pneumático, ventilação, sistemas de controle de poluição, lavadores de gases e processos industriais em geral.


CARACTERÍSTICAS DE OPERAÇÃO: 

Faixa de operação:  Vazão até 100.000 m³/h e pressão estática até 1.000 mmca. 

Fluido operado:  Ar ou gases contaminados com partículas, fibras curtas/longas. 


Temperatura:   

→ Até 80°C – Construção standard. 

→ Acima, até 400 °C – Requer acessórios especiais. 

 
CONSTRUÇÃO:    (INDUSTRIAL ROBUSTA)

• Estrutura – Perfis em chapa de aço carbono soldados, conferindo segurança e robustez ao equipamento. 

• Carcaça – Em chapas de aço carbono de alta espessura, soldadas, com formato aerodinâmico “espiral”. 

• Colar de entrada – Aço carbono conformado com perfil cilíndrico, soldado à tampa e aparafusado à carcaça. 

• Rotor – Em aço carbono ou aços especiais conforme a necessidade estrutural, composto de: 

→ Centro – Aço carbono usinado com precisão, fixado ao eixo com parafusos e “chaveta”. 

→ Chapa Traseira (WF e AM) – Disco de aço de alta resistência. 

→ Pás – Chapas de aço de alta resistência radiais com reforços transversais totalmente soldados. 

→ Chapa Anterior (AM) – Disco vazado de aço de alta resistência soldado às pás de forma contínua. 

• Eixo (nos arranjos aplicáveis) – Aço carbono SAE 1045 usinado com precisão, fator de segurança mínimo de 1,2 sobre a máxima velocidade da classe construtiva. 

• Mancais e rolamentos (nos arranjos aplicáveis) – Calculados para uma vida útil L10 mínima de 40.000 horas. 

• Transmissão (nos arranjos aplicáveis) – Polias e correias em “V”, calculada para o mínimo de 1,5 vezes a potência do acionamento. 

• Soldas – Elétricas em atmosfera inerte com procedimentos e operadores qualificados. 

• Balanceamento – Todo o conjunto girante é submetido a rigoroso balanceamento estático e dinâmico, conforme norma ISO 1940 e ANSI S2.19, grau G=6.3. 


TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE:

De acordo com o procedimento de pintura standard da SOMAX, as partes de aço carbono são submetidas a tratamento de superfície por jateamento abrasivo grau SA-2, posterior pintura de base epóxi com 25µ de espessura mínima e pintura de acabamento epóxi com 25µ de espessura mínima.  Outros materiais de fabricação e outros tratamentos de superfície podem ser fornecidos, sob consulta.